Moda sem gênero: conheça essa tendência - Cristine Têxtil

Blog

Moda sem gênero: conheça essa tendência

A quebra de padrões é uma tendência que está muito em alta nos últimos tempos. E os desfiles de moda têm demonstrado isso apostando na moda sem gênero, focada tanto para o público adulto, quanto para o infantil. Este tipo de estilo foca em um posicionamento de mercado diferenciado, baseado na quebra de cultura popular como resultado de um debate das questões de gênero e na quebra da estrutura de poderes da opressão.

A moda sem gênero, conhecida também como genderless, está tomando conta das passarelas pelo mundo todo. Mas você sabe o que isso quer dizer? Confira a seguir.

Conceito de moda sem gênero

Para entender do que se trata essa nova tendência, é necessário lembrar que o gênero é uma construção cultural relacionada ao que a sociedade espera do homem e da mulher. Baseado nisso, a moda tradicional contempla peças de roupas tradicionalmente associadas a homens, como sapatos, ternos, gravatas e calças, ou a mulheres, que neste caso são as saias, vestidos e saltos. Com isso, estamos acostumados a visitar uma loja e encontrar os departamentos separados entre feminino e masculino e a moda sem gênero vem justamente para quebrar esse padrão.

Aliás, esse movimento é considerado desafiador para a cultura heterocisnormativa. Isso porque o conceito defende que as pessoas devem ser livres para vestir o que quiserem e como se sentem mais confortáveis, independente do gênero ou sexo.

A proposta é acabar com os limites de peças fabricadas como masculino e feminino. Sob essa perspectiva, o gênero deixa de ditar o que as pessoas devem vestir. As peças são pensadas para pessoas reais, respeitando a individualidade e particularidade de cada corpo.

Aliás, a moda sem gênero não está limitada a roupas largas, sem cor ou personalidade. Trata-se de uma moda feita para pessoas, sem distinções e que abraça a ideia de que roupa não tem gênero. As modelagens são específicas e que se adaptam a ambos os corpos. É algo orgânico e sem rótulos. Afinal, você pode vestir o que quiser se te faz sentir-se confortável e sem medo de julgamentos.

Como surgiu a moda sem gênero?

A moda sem gênero surgiu por meio de debates populares sobre as questões de gênero. Trata-se de um forte apelo social que reforça o papel da moda como instrumento social de expressão. A partir disso, as grifes mais famosas, como Gucci, Louis Vuitton e Versace passaram a trazer essa pauta para os desfiles, contribuindo para mudar paradigmas e disseminar a diversidade.

Entre os benefícios de atuar nesse mercado, as estilistas destacam a potência criativa como um dos principais. Afinal, não há necessidade de se prender em questões estéticas e a margem para explorar silhuetas e cores é muito maior. O que os estilistas querem é que a sociedade possa começar a pensar sobre peças agênero como algo normal, afastando essa ideia de um modelo organizacional que ainda faz a segmentação de produtos entre masculino e feminino para quase todos os mercados.